Exit

8 de agosto de 2018

FliMinas recebe Marcelo Canellas e Daniela Arbex para debate sobre a importância do jornalismo investigativo

Buscar a notícia onde ela está escondida, contar histórias de pessoas que, se não fosse sua intervenção, dificilmente seriam conhecidas pelo público, abordar temas que requerem coragem. Assim trabalha o jornalista investigativo. Com o tema “O papel do jornalismo investigativo na construção da memória de um país” os jornalistas Marcelo Canellas (TV Globo) e Daniela Arbex (Tribuna de Minas), participam da FliMinas – Edição Fernando Sabino promovendo uma mesa redonda que irá debater o assunto. O encontro está marcado para o dia 8 de setembro, sábado, a partir das 15 horas no Centro Cultural Profª. Maria Pinto.

Entre as pautas a serem discutidas está a investigação feita por Arbex sobre a tragédia da Boate Kiss, de Santa Maria, no Rio Grande do Sul que completou cinco anos em 2018. “Todo dia a mesma noite – a história não contada da boate Kiss”, lançado em janeiro (Intrínseca), relembra o episódio e traz depoimentos de quem vivenciou a noite em que 242 pessoas morreram.

DXSrkmnX0AEjQrU

Sucesso de público em duas edições da FliMinas, Daniela é também autora dos best-sellers Holocausto brasileiro, eleito Melhor Livro-Reportagem do Ano pela Associação Paulista de Críticos de Arte (2013) e segundo melhor Livro-Reportagem no prêmio Jabuti (2014); e de “Cova 312”, vencedor do Prêmio Jabuti em 2016 na categoria livro-reportagem. Uma das jornalistas mais premiadas de sua geração, possui mais de 20 prêmios nacionais e internacionais no currículo, entre eles três prêmios Esso, o americano Knight International Journalism Award (2010) e do prêmio IPYS de Melhor Investigação Jornalística da América Latina (2009). Há mais de 20 anos trabalha no Jornal Tribuna de Minas, onde é repórter especial.

Marcelo Canellas, um dos jornalistas mais premiados da televisão brasileira, atua desde 1990 como repórter especial da TV Globo. Sua marca registrada é a busca por questões envolvendo direitos humanos e sociais. Dentre as premiações, recebeu o Ayrton Senna de Jornalismo, o Barbosa Lima Sobrinho, o Imprensa Embratel, o Vladimir Herzog na categoria de documentário e a medalha ao mérito da ONU (Organização das Nações Unidas).

Close
Go top