Exit

10 de agosto de 2017

Alessandra Visentin retorna à Festa Literária com dois espetáculos de contação de histórias

Estimular a fantasia e a criatividade. É o que promete Alessandra Visentin com os espetáculos infantis “Brincar de morar em livro” e “Lá na rua onde eu morava”. As apresentações serão no sábado, dia 19, às 11h30 e às 16h, ambas na Tenda Drummond. Pela segunda vez em Rio Novo, Visentin apresenta com seu mundo lúdico e interativo histórias de fazer rir, chorar e até mesmo sentir medo, priorizando valores, ensinamento e aprendizado, que o público poderá escolher para serem contadas.

Sobre os espetáculos

O espetáculo de contação de histórias “Brincar de morar em livro” traz toda a magia contida nos livros e nas histórias. É uma apresentação lúdica que visa estimular a fantasia e a criatividade da meninada com as mais belas histórias. Histórias de fazer rir, histórias de fazer chorar, histórias de medo. Todas as histórias que podemos viver quando “entramos” dentro de um livro. Utiliza-se, ainda, de música e atividades de interação com o público. E surpreende ao apresentar uma casinha que nos permite “brincar de morar em livro”, uma vez que o público é convidado a entrar dentro dela e, lá, escolher a história que deseja ouvir. Os contos são escolhidos pelo próprio público a partir de uma pré-seleção que prioriza valores, ensinamentos, diversão e aprendizado. Que tal descobrir como é bom brincar de morar em livro?

Espetáculo de narração oral, “Lá na rua onde eu morava” traz todo o encanto das histórias, quer sejam as vividas de verdade, quer sejam aquelas retiradas dos livros, dos ouvidos ou da imaginação. A contadora de histórias Alessandra Visentin se apresenta ao público envolvendo realidade e ficção, num espetáculo lúdico e interativo onde são mescladas histórias de autores consagrados e experiências vividas em sua infância, no interior das Minas Gerais. Utiliza-se, ainda, de música e atividades interativas e surpreende ao permitir que as histórias sejam escolhidas a partir de fotografias de pessoas e de lugares “lá da rua onde eu morava”.

Foto – crédito Pollyana Campos

Close
Go top